15/10/2009 - NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sou farmacêutico-bioquímico e uma das pessoas mais próximas do Presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Jaldo de Souza Santos. Nossa amizade vem de longe e um tem absoluta confiança no outro. Jaldo me convidou para ser seu braço direito no CFF, e me deu missões espinhosas, como a de organizar o Cebrim (Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos) e de recriar a adormecida Fundação do CFF, toda ela focada na educação farmacêutica. E não se decepcionou.

Em pouco tempo, ajudei a criar a Fundação e busco uma parceria com a Universidade Católica de Brasília (UCB) que vai transformar o curso “Assistência Farmacêutica na Farmácia Comunitária”, presencial, em um curso à distância, para atingir a todos os farmacêuticos brasileiros, onde quer que eles estejam. Vale ressaltar que o curso presencial é levado a todas as capitais brasileiras.

Suplente de Jaldo no Plenário do Conselho Federal, neste ano, resolvi me candidatar a Conselheiro Regional de Goiás, atendendo aos pedidos dos colegas farmacêuticos, que querem a minha força de trabalho e agilidade a serviço da categoria, no Estado.

Mas deixo claro uma coisa: Eu sou candidato a Conselheiro Regional de Farmácia, e não candidato contra o Conselho Federal. Ou seja, os meus laços com o CFF serão iguais ou ainda mais apertados, pois jamais me afastarei deste que é um verdadeiro irmão, o Jaldo. As missões que ele confiou a mim não estão completamente concluídas. Os desafios são grandes e eu tenho muito ainda a fazer no Conselho Federal.


Portanto, as agressões à nossa instituição maior, que é o CFF, não contam com o meu apoio, nem têm o meu aval. E deixo claro que confio em todas as ações do CFF.


Radif Domingos
Farmacêutico-bioquímico


 

Fotos Relacionadas

Fotográfo: Yosikazu Maeda