29/02/2016 - Diagnóstico do Zika vírus é tema da "Entrevista Farmacêutica"

Zika: qual é a realidade dos exames para a detecção do vírus? Onde eles são realizados? Qual é o nível de complexidade e de tecnologia envolvido nos mesmos? Laboratórios de pequeno porte conseguem realizar os exames? A rede pública está aparelhada para fazê-los?

Estas e outras perguntas terão respostas na “Entrevista Farmacêutica” que irá ao ar, ao vivo, nesta quarta-feira (02.03.16), com início às 15h30, pela "Rádio Nacional da Amazônia" (Ondas Curtas 11.780 KHz e 6.180KHz), emissora da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), estatal. Esta entrevista será editada e transmitida, também, por uma rede formada por 900 emissoras de rádio localizadas, em todo o País, e liderada pela “Agência Radio Web”.

Para falar sobre o assunto, convidamos o DR. MÁRIO MARTINELLI JÚNIOR. Farmacêutico-bioquímico pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), ele tem pós-graduação em Análises Clínicas pela Universidade Católica de Salvador e especialização na mesma área pela SBAC (Sociedade Brasileira de Análises Clínicas). DR. MÁRIO MARTINELLI é sócio-proprietário e coordenador técnico do Centro Diagnóstico Qualivida, uma rede de laboratórios que realiza exames de alta complexidade, inclusive para a detecção do Zika vírus. O farmacêutico tem estudado e escrito sobre o Zika e os testes para o seu diagnóstico. MARTINELLI é, também, presidente do Conselho Regional de Farmácia da Bahia.

A “Entrevista Farmacêutica” é um esforço conjunto do Conselho Federal de Farmácia (CFF) e da "Rádio Nacional da Amazônia", com vistas a levar à população informações em saúde com um sentido de utilidade pública. É idealizada e produzida pelo jornalista Aloísio Brandão, assessor de imprensa do CFF, e apresentada pela jornalista Artemisa Azevedo, da EBC.

CLIQUE AQUI E OUÇA A “ENTREVISTA FARMACÊUTICA” AO VIVO. Ao abrir a página da EBC, clique em “ouvir”.

Para ter acesso às entrevistas gravadas, entre na página do CFF e acesse o link para a “Entrevista Farmacêutica”.


Autor: Jornalista Aloísio Brandão, assessor de imprensa do CFF.

Fotos Relacionadas