Menu Principal

fecha o menu
Experiências exitosas de farmacêuticos no SUS

Notícias do CFF

Mais de 300 pessoas foram atendidas pelos farmacêuticos no Bem Estar Global

Data: 20/07/2018

Os farmacêuticos deram um show de cuidado e acolhimento à população de Betim (MG), durante o programa Bem Estar Global, promovido pela Rede Globo em parceria com o Sesi. O evento, realizado nesta sexta, dia 20, de 8h às 13h, no estacionamento do Ginásio Poliesportivo da cidade, reuniu milhares de pessoas para a oferta de serviços gratuitos de saúde. Na Tenda da Farmácia, montada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), em correalização com o CRF, e o apoio de diversas entidades farmacêuticas, foi dada à população de Betim uma demonstração de quanto a profissão farmacêutica é plural. Os farmacêuticos atuam na promoção e recuperação da saúde em 135 especialidades diferentes.

Dois tipos de serviços farmacêuticos foram prestados: coleta de amostra citológica para realização do exame preventivo de câncer do colo do útero, e o rastreamento de casos de asma e orientação às pessoas com a doença. Ao todo, 153 mulheres passaram pelos 7 consultórios especialmente montados para a coleta citológica. As orientações sobre asma e o uso correto de medicamentos foram prestadas a 170 pessoas com tosse, falta de ar, aperto e chiado no peito. Foram realizados, ainda, testes de glicemia e medida de pressão arterial.

Mais uma vez o trabalho dos farmacêuticos foi destaque. A coordenadora do Bem Estar Global no CFF, Josélia Frade, foi elogiada pela editora-chefe programa, Patrícia Carvalho. "Certamente, mérito de Josélia, que se dedica muito. Mas, também, um reflexo do apoio irrestrito que o Conselho Federal de Farmácia (CFF) tem dispensado a essa iniciativa e do esforço de todas as equipes que contribuíram com o projeto", disse o presidente do CFF, Walter Jorge João. Durante a transmissão do programa, a Tenda da Farmácia ganhou espaço ao vivo. Josélia Frade e a coordenadora do Grupo Âmbar, da Universidade Federal de Ouro Preto, Cláudia Carneiro foram entrevistadas no primeiro bloco. O trabalho dos farmacêuticos ainda, foi destaque no jornal MG TV 2 Edição de quinta-feira.

Além das orientações farmacêuticas, os pacientes receberam folhetos informativos e, quando necessário, foram encaminhados para diagnóstico e continuação do atendimento na rede pública de saúde. O atendimento prioritário aos pacientes encaminhados pelos farmacêuticos na ação de hoje foi com a Secretaria Municipal de Saúde, pactuado durante reunião preparatória, no dia 22 de maio, com o secretário adjunto de Betim, Hilton Soares de Oliveira.

No caso do exame Papanicolau, a análise citológica do material coletado será feita pelos farmacêuticos do Laboratório Piloto de Análises Clínicas (Lapac), da Universidade Federal de Farmácia de Ouro Preto (Ufop). “Tomara que não encontremos nenhuma paciente com lesão já instalada, mas esperamos, sobretudo, detectar as lesões em estágio inicial para que essa mulher tenha chance de se tratar o mais rápido possível e se curar dessa grave doença, que é plenamente evitável”, destacou a coordenadora do grupo Âmbar, farmacêutica Cláudia Martins Carneiro.

Segundo a farmacêutica, os resultados vão ser entregues à Secretaria Municipal de Saúde de Betim, que, quando necessário, dará início ao tratamento na Unidade Básica de Saúde à qual pertence a paciente. “Essa parceria com a Prefeitura foi fundamental, porque o Papanicolau é um exame de rastreio, ele identifica mulheres que potencialmente têm alguma alteração que pode levar ao desenvolvimento do câncer do colo do útero”, reiterou Cláudia Carneiro.

Na fila do exame preventivo, a microempresária Ilma Diniz, de 47 anos, mostrou o encaminhamento do ginecologista para a uma histerectomia total, cirurgia que remove o útero, no caso dela, tomado por miomas. Apesar de a cirurgia já estar indicada, ela ainda precisava fazer exames complementares, como o Papanicolau. “Quando eu soube que teria esse exame gratuitamente aqui hoje, fiz questão de vir. Cheguei bem cedo para garantir meu atendimento e agora vou anexar o resultado para conseguir operar mais rápido”, afirmou.

A advogada Eliene Aparecida da Cruz, de 43 anos, também resolveu chegar cedo para não correr o risco de ficar sem o exame. “Sabemos que essas iniciativas são muito procuradas e que não dá para atender todo mundo. Por isso me antecipei”, ressaltou. E a advogada estava certa. Em duas horas, todas as 140 senhas de atendimento já tinham sido distribuídas, confirmando a decisão acertada do CFF em optar pela oferta desse serviço farmacêutico na edição de Betim.
A coordenadora da ação, farmacêutica Josélia Frade, comemorou o sucesso do evento. “É a primeira vez que levamos a citologia para uma ação social desse porte. O movimento dos farmacêuticos na citologia é muito inspirador, um grupo de profissionais de alto gabarito, que têm conhecimento e técnica para colocar à serviço da população. Muitas vezes eles encontram barreiras em outras categorias profissionais e um evento como esse mostra que a nossa categoria tem muito a somar na luta contra o câncer do colo do útero. Poder mostrar para a sociedade que o farmacêutico também é capaz de ser parceiro nessa prevenção foi fantástico”, destacou.
Asma - Na orientação farmacêutica aos pacientes com asma, foram feitos testes de capacidade respiratória (pico de fluxo). As pessoas que já tinham o diagnóstico da doença receberam orientação sobre o uso de dispositivos inalatórios e sobre medidas não farmacológicas para o controle da doença.

“Os pacientes têm dúvidas muito básicas, nem sempre sabem como usar a bombinha e o espaçador, e como limpar os dispositivos. São coisas simples, mas que têm muito peso na qualidade de vida das pessoas. Vemos que, depois de uma boa orientação, eles saem muito mais confiantes e seguros, e passam a perceber o quanto o farmacêutico pode contribuir nesse processo”, afirmou o farmacêutico mestrando da Universidade Federal de Minas Gerais, Hágabo Mathyell.

Segundo ele, os cuidados com a asma exigem acompanhamento permanente dos profissionais da saúde. “É uma educação continuada, porque os pacientes cometem muitas falhas durante o tratamento. São orientações que não se encontram nas bulas do medicamento e que a falta delas pode comprometer a eficácia do tratamento”, destacou Hágabo.

Esse foi o caso do garoto Cauã Lucas Sérgio Nunes, de 10 anos. Sua mãe, Adriane Bispo Nunes, afirmou que ele está sem os medicamentos para asma há três meses à espera de uma nova consulta com o pediatra. “Cheguei a dar o medicamento na dose de adulto, que consegui com uma amiga, mas fez muito mal para ele. Preferi que ele ficasse sem, mas sempre tem crises fortíssimas de falta de ar. Esse atendimento aqui não poderia vir em melhor hora”. Na Tenda da Farmácia, os dois aprenderam a fazer o próprio espaçador e a utilizar corretamente o medicamento, que vai melhorar consideravelmente a eficácia do tratamento e a qualidade de vida do garoto.

A presidente do CRF/MG, Yula Merola, parabenizou o Conselho Federal de Farmácia pela realização do evento e agradeceu aos mais de 50 voluntários envolvidos na ação. “O trabalho de valorização do farmacêutico começa pela nossa mudança de atitude e o que foi feito hoje, em Betim, comprova isso. Precisamos ter um comportamento proativo e assumir o nosso protagonismo no cuidado com o paciente. Só assim vamos conseguir ajudar a resolver os problemas reais da população, que vão muito além da necessidade de acesso a um ou outro medicamento”, afirmou.

Fonte: Comunicação do CFF

Fotos Relacionadas

TV CFF















Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter para receber notícias direto no seu e-mail



Copyright © 2008 Conselho Federal de Farmácia - CFF. Todos os direitos reservados.

SHIS QI 15 Lote L - Lago Sul / Brasília - DF - Brasil - CEP: 71635-615

Localização

Fone: (61) 3878-8700